terça-feira, 30 de abril de 2013

Rasgou-se o Véu

Rasgou-se o véu
Em trevas se encontra o céu
A Mãe grita a morte de seu Filho e Senhor
Morreu o Salvador
Os que O amavam choravam em dor
Os que O condenaram arrependeram-se
Por terem feito do justo malfeitor
Tudo está consumado
O Filho retorna ao Pai por quem antes foi enviado
O Rei trocou o trono pela cruz
A realeza pela pobreza
O ser servido pelo serviço
No alto do madeiro morreu o Filho de Deus,
o Messias, o Ungido
O Nazero, manso , humilde e sereno
O puro e humilde de coração retorna ao céu
Rasgou-se o véu!


Alicerce

Não fale , não pare, não cesse
Faz de Mim teu alicerce
Escuta, dirige-me a tua prece
Não cale, não pare,não cesse
Grite ao mundo a resposta
Não pare,não cale , não adormece
Continua Comigo, permanece!
Não cesse , não pare , não cale
É preciso que por ti meu Pai fale
Fale , não cale , não fale por si
Diga em Meu nome....
É preciso que minha face o mundo conheça
Não chore, não corre, não estremeça
Estou contigo, nada temas ante o perigo
Confia em Mim : Sou força , proteção
Refúgio e seguro abrigo
Sou Amigo , sou Aquele que de ti não se esquece
Fale ,não pare, não cale, não cesse ...
Faz de Mim teu alicerce!



Os dois caminhos

Já perdi as contas de quantas vezes escolhi ir pelo caminho mais fácil e me perdi
Perdido, tive que desfazer todo o caminho feito com passos errados
Hoje volto aqui , de coração contrito e pronto para escolher novamente
Dessa vez quero fazer diferente, pedirei antes Tua opinião
Ouvirei antes a voz que emana do Teu coração
Seguirei guiado por Tua mão , a correta direção
Não voltarei e irei bem mais seguro
Não vou pelo caminho que julgo ser certo e que se finda no deserto
Seguirei as pegadas por Ti deixadas e direi adeus às escolhas passadas,erradas
Mudarei o rumo da estrada , não serão mais dois caminhos , será um só
Desta vez reto, concreto e rumo ao Teu querer,distante do árido deserto
Desta vez vou certo que mesmo que demore não vou me perder
Vou aonde vai o Teu querer,não escolherei mais eu , não serei mais eu
Darei espaço, darei ao meu caminhar um novo,mais santo e correto passo
Não terei dúvida, não terei desespero, vou com quem sabe a direção
Por inteiro entrego com grande confiança a Ti o meu coração
Direi adeus à velha dúvida , ao velho caminho...
Para Deus caminho , agora em um só caminho!

Minha vida em Tuas mãos

Entreguei-Te a chave
A cela se abriu , fiquei livre da prisão
Conduzido fui então,comecei a caminhar...
Ao me deparar com a luz vinda de um lindo lugar
Pude então abrir os olhos e enxergar
Um mundo muito melhor que aquele que construí
Minha imagem original e semelhante à Tua reconstrui
Agora te conheço, não estou mais escondido
Sei que és a luz que me guiará,
O grito de socorro do coração antes oprimido
Agora me decidi e já não posso mais voltar
Vou seguir, mesmo em meio as dores continuar
A Teu lado lutar,trazer muitos comigo àquele belo lugar
Darei-te a minha vida para resgatar daquele cárcere as
que se encontram perdidas
Vou Contigo atrás das ovelhas do Teu rebanho
Vais na frente e em seguida te acompanho
Hoje sei e sinto que a Ti sou querido , te faço um último pedido
Não me deixes jamais voltar àquela velha e tenebrosa prisão
Deixo hoje e para todo sempre , minha vida em Tuas mãos.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Nada sou, nada fiz

Nada sou, nada fiz
Deixei ser desfeito o Eu que fiz
Calei o coração que por si só diz
Passe de mestre para aprendiz
Escolhi  por Te seguir
Não vou mais aonde quero
Vou aonde Queres e precisas de mim
Quero agora vencido, ser teu servo
Teu ungido, cumprir o Teu querer
Ser reconstruído, refeito por Tuas mãos
Fazer-me discreto, Teu jardim secreto
Quero trabalhar para que possam Te conhecer
As glórias para Ti deixar,o trabalhador desconhecer
E ao fim de cada trabalho ter vivo em minha memória...
O início que também se fez fim dessa história:
Nada sou, nada fiz.