quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Novo ardor

Reinflama a minha chama
Traz novo ardor
Envia o Paráclito-Consolador
O Espírito do Criador
Vinde, habite, esteja em minha alma
Traz calma, apaga o que me afasta
Faz do meu coração Tua morada
Me conduz ao certo
Conduz o meu passo na Tua estrada
Quando me perder, me tira do deserto
Fica e faça com que fique por perto
Que minhas forças não cessem
Que meu coração não tarde a responder
Faças o que Lhe aprouver fazer
Eu sou o barco, Tu és o mar
Não é meu o querer, não é meu o poder
Não posso acalmar a tempestade
Eu sou o que se perde e desconfia
Tu és o que acalma e refugia
Então traz à minha alma a calma
A certeza em Ti Senhor
Traz ao meu coração novo ardor.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Deus falou

Traço sobre ti o sinal da minha Cruz
Escolho-te para ao meu lado estar
Minha é tua vida
Por inteiro, sem reservas
Porque te amo e quero ao Meu lado
Te elegi para Anunciar-se
Para Meu nome levar
Aos que não Me conhecem
Aos que de Mim se perderam
Sei que também escolhestes por Mim
Mas antes te escolhi
És a realização do que sonhei
És fruto do Meu sacrifício
Do amor que em sangue  por ti derramei
Hoje eu disse novamente sim
E Deus também disse pra mim
Hoje calei e Deus falou.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Perto de Ti

Chove, chuva de lágrimas
Junto às águas que purificam
As lágrimas talvez sejam da alma
Que contra Ti luta, 
A chuva talvez as Tuas derramadas
Para as minhas verem enxutas 
Teu amor, sempre terno, próximo
Às minhas limitações incompreensível
Meu limitado, procura motivos no Teu sagrado
Não existem...
Teu doce agir opõe minhas razões
Teu amar não impõe condições
Teu amor é contrário 
É inverso ao meu perverso 
Teu fogo é forte chama, brasa, vento 
Tuas águas, calma, paz, rebento
Minhas lágrimas são de dor 
Por ausentar-me de Ti 
As Tuas de amor por querer-me 
Perto de Ti. 

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Aonde vive Cristo?

Na Cruz, no alto do madeiro calou o Cristo
Perdoou os que não haviam visto
Que matavam o Filho de Deus
Na Cruz, crucificado, calou o Cristo
Amou, amou até o fim
Morreu, morte de Cruz
A morte venceu, ressuscitou!
Vivo está, vive o Cristo!
O mesmo...
Aquele que presente se faz
Na Eucaristia,
No sacrário...
Na face do desfigurado
Naquele por nós rejeitado
Vive o Cristo!
Vive, não diz aonde
Sendo Amor se esconde
Somente O Encontra quem amar D'Ele aprende
Quem no silêncio escuta
De si se despreende...
Que trilha com Ele o caminho do  Calvário
Vive o Cristo! Aonde vive Cristo?

Natividade

Nasceu Maria
Virgem, Mãe, Senhora da Alegria 
Por Deus preservada, Imaculada
Bem-aventurada entre as nações
Dos planos de Deus alicerce 
Jovem do sim eterno
Refúgio, colo materno
Reflexo de Jesus
Mãe que com o Filho vai à Cruz
Bendita, amada, pelo anjo saudada
Ave, cheia de graça! 
O silêncio é seu canto
Ponto de encontro da Trindade
Filha, 
Mãe do Filho,
Esposa do Espírito Santo
Fonte de vida da humanidade
Amiga de Jesus
Nasce a que na terra introduz o Céu
Nasce a que gera em Cristo a humanidade 
Nasce a doce, serena, eterna Mãe
Mãe que carrega em seu seio a natividade! 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

À mesa Contigo

Sou um daqueles que Contigo à mesa comem
E pergunto-me : De quem hoje faço papel?
Seria eu João debruçado em Teu peito?
Seria eu Judas que te trairia com aquele falso beijo?
Seria eu Pedro que disposto a dar a vida por Ti,
O negaria três vezes?
Te digo Senhor que não só três mas inúmeras vezes
Te traí e trairei tantas outras
Sou por muitas vezes o soldado que te fere
O discípulo que se ausenta
O pastor que foge do Teu pedido
E as ovelhas não apascenta
Mesmo assim me escolhestes
Então Contigo vou, mas deixo o pedido
Que meu coração pela Tua graça
Esteja disponível ao Teu querer
Por onde vou, vou mesmo sem saber
Preciso sempre da Tua misericórdia
Da Tua paciência e mão aberta
Do Teu amor para habitar minha terra deserta
Por onde vou, vou Contigo e Tu comigo Senhor
Preciso do abrigo seguro do Teu coração
Preciso estender de volta a minha mão
Preciso que me faça digno  de sentar-me
À mesa Contigo.

domingo, 1 de setembro de 2013

Há Luz para quem se encontra nas trevas
Há Luz para quem se sente oprimido
Há Luz para quem do rebanho está perdido
Há Luz para quem busca, não se dá por vencido
Há esperança, há salvação
Para o que se arrepende e é sincero o coração
Há paz para quem em Deus põe a confiança
Há luta, há guerra
Há ódio mas Deus se faz amor
Há pecador, há sofredor
Há santidade, há misericórdia
Vinda da parte do Senhor
O que não há, há de vir
Há para quem crê que não há
O que existe há de partir
No mundo há trevas
No mundo há Luz
Cristo é a Luz do Mundo
Cristo é para quem crê que não há.