quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Retalhos

Decidi pelo caminho pegar atalhos
Sobraram-me os retalhos,
Das vestes novas que Ti recebi;
Como era de se esperar, me perdi!
Quis ir pelo mais cômodo e perto,
Enxergar oásis onde se escondia o deserto;
Pensava a algum lugar poder ir,
Em meio à tentativa do curto fui atacado;
Várias feras me confrontaram,
quase me devoraram;
Muitas delas em mim moravam,
E eu não sabia;
Tive que recomeçar,
Mais perto de Ti, protegido do perigo;
Grato por ter sobrevivido mas manchado.
Peço perdão, fui atacado, deformado!
Venho também pedir vestes novas,
Entregar-Te meus retalhos!
Porque sozinho eu quis ir,
Agora eu sei que caminhos inseguros,
São os atalhos!
Deles me restaram os retalhos.

domingo, 5 de janeiro de 2014

Desafio de Amar

O Senhor me chamou para um acampamento
Propôs um desafio
Me chamou  para mais perto
Foi sedutor o convite
Fui mesmo sem entender
Peguei minha barraca
E no solo santo fui acampar
Mesmo sabendo que terra seca é meu coração
Disse isso a Jesus ao encontrá-Lo
Conversando Ele me recordou
Que tem o poder de fazer da terra seca solo fértil
Após a conversa ascendeu em mim a esperança,
Foi renovada a confiança
Fui acampar em solo santo
Afim de fazer assim também o meu
Descobri, aceitei o desafio
O Senhor me chamou a com Ele caminhar
No caminho me amou e ensinou o Amor
Propôs-me o grande desafio de amar!

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Senhora do Rosário

Seja amada Maria
Virgem que Jesus gerou
Serva fiel e obediente
Senhora do Rosário
Em seu coração a palavra guardou
Dona de um coração ardoroso por Deus
Mãe que adotou a humanidade
Mulher das mulheres, exemplo de santidade
Maria do coração a Deus consagrado
Seja amada Maria
Sempre com Jesus e com Jesus ao seu lado
Maria, de pé ante o Calvário
Senhora do Rosário.

Até o fim

Jesus chora
Maria e José o consolam
Mais tarde será Ele o consolo
Será nosso o choro
É o Amor que se encarnou
Passa pela Cruz
E pela eternidade permanece
Deus do Céu desce
Assume a nossa humanidade
Veio preencher o vazio
Espalhar no mundo a santidade
Veio-nos através de Maria
Um dia partia,
O Espírito Santo nos deixou
Continua aqui,
Mais tarde dirá:
Não tenhais medo
Vim por ti, estou aqui
Vou contigo,
Até o fim.

Hóspede

O Senhor muito andou, não encontrou abrigo
Cansado, veio falar comigo
Perguntou-me se no meu coração poderia morar
Não sabia o que Lhe falar
Lembrei-me que muitas vezes havia dito não.
Pedi perdão!
Disse que muitas vezes O rejeitei,
Mas que seria uma honra acolhê-Lo em meu lar
O Senhor aceitou o convite, adentrou minha casa
Disse-Lhe que tinha liberdade, que ficasse à vontade
Ele então repousou
No dia seguinte por toda a casa passeou
Sugeriu algumas reformas,
Me ajudou a limpar algumas coisas
Disse-me: se me permites ficar, farei muito mais
Muitas vezes minha casa esteve abandonada
Mas o agora o Senhor comigo veio morar
Tudo foi se pondo no lugar
Quem diria que eu não indo
Até mim Ele viria, comigo moraria
Aceitei a proposta da reforma
Estou em construção, Jesus está me ajudando
Sou coração d'Ele e Ele do meu, hóspede.

Nascimento

A manjedoura não está mais vazia
Por Maria arrumada, acolhe agora Jesus
Deus quis se fazer humano, veio na terra morar
Nasceu Jesus! Todo Deus, todo homem
Pelo Espírito gerado, pelo Pai enviado
Veio nos livrar da culpa,
nos aliviar o fardo do pecado
Veio na terra morar, conosco caminhar
Nos ensinar o Amor. Nasceu Jesus!
Deus conosco, Salvador
O coração que O acolhe
Se faz também manjedoura
Inocente menino, Deus pequenino
Chegou a Ele a estrela guia
Chegaram os magos,
Entregaram- Lhe os presentes
Saudaram os presentes, chora o menino
Recebe de Maria e José a acolhida
Encontrou no coração que se abre abrigo
É dia de festa, nasceu Jesus!
Deus perto, próximo, amigo,
É Natal, festa do acolhimento
Dia do nascimento.

Belém

Jesus esquecido, rejeitado
Precisa hoje ser acolhido e amado
Por vezes me espanta
Saber que a manjedoura fedia
Muitos foram buscados
E nenhum dos muitos O acolhia
Me espanta também saber que meu coração
O rejeita, não acolhe e fede muito mais
Levo comigo o desejo de ser manjedoura
Ouço o grito de Maria
O toque de José à porta
No Céu as estrelas os magos já guia
Continua a aflição, se aproxima a hora
Demora, demora, se aproxima a hora
Não há quem ou lugar que acolha
O Salvador vai nascer
Não há quem O possa acolher
Se aproxima a hora, a acolhida não vem
Vai nascer Jesus, na manjedoura em Belém.