sexta-feira, 31 de julho de 2015

Jerusalém (31.07.15)

Eu sou Jerusalém...
Cidade eterna, escolhida,
morada do Eterno, protegida,
sob o olhar terno do Pai.
.
Eu sou Jerusalém,
cidade eterna, escolhida
morada do Eterno, protegida,
lavada pelo sangue do cordeiro,
que por mim caminhou.

Eu sou Jerusalém,
encontrada pelo Cristo,
protegida por aquele
que tudo transformou.
Sobre mim Cristo chorou
e em mim foi crucificado, 
ao passo que como Rei
também foi aclamado.

Coroado de glória e dor,
sou Jerusalém a cidade
que abrigou, mãe do povo
que O matou.

Sou Jerusalém, cidade eterna
onde hão de cumprir as escrituras,
sou eu ao mesmo tempo sepultura
e eternidade.

Sou a terra prometida
que ao povo eleito abrigou,
eu sou a nova Belém,
Eu sou Jerusalém. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Grilhões (30.07.15)

O Senhor rompeu
os grilhões da escravidão,
trazendo liberdade e sentido
para minha história.
Ainda trago as marcas das
algemas que por muito tempo
me aprisionaram.

Sou resgate, fruto do rio
que me transpassou e
que com suas fortes
correntezas,  devolveram-me
a vida.

Hoje sou livre ao ponto
de poder dizer: quem poderá
me separá de Ti?
Ainda tenho amarras,
mas mais fortes são as
correntes que nos unem...

Tendo a minha vida
imersa na Tua misericórdia, 
me preparo para o tempo
da justiça.
Livre da culpa,
quero permanecer
contigo, pois é tarde
e declina o dia...

Quero atravessar a
densa noite e contemplar
o nascer da aurora,
rendendo-Te graças
por fazer-me livre
e ainda em busca
da liberdade...

Minha sorte mudou,
como o curso do rio
que corre forte e em Ti
encontrei sentido para
a minha história...

Se hoje tenho liberdade
devo a Ti a minha gratidão,
por ter dado novo sentido
à minha vida e por ter
rompido os meus grilhões.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Lagar (29.07.15)

Do insumo dos pés,
da uva triturada, foi
feito o melhor vinho.
De sabor sem igual
e tintura agraciada.

A parreira que foi
por Ti cultivada é
fecunda, possui
beleza, mantém-se
produtiva com o
passar dos anos.

Ao passo que é
colhido o fruto
produzido, uma
nova safra se inicia.

As lindas uvas nem
sempre são enfeites,
a beleza não é
dissipada, ao contrário,
tornam-se mais belas ao
serem esmagadas.

Ao perderem o tom
decorativo,tornam-se
saborosa bebida.
Do insumo dos pés,
da uva triturada, foi
feito o melhor vinho.

Santo são os pés que
nelas pisam, fazem
da beleza sabor, da
vida um cultivo, bela
uva, saboroso vinho,
um grande lagar.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Ver Além (26.07.2015)

O senhor viu além,
enxergou em mim
o que eu não podia
ver.
                             
O senhor separou-me 
e antes do ventre
gerou-me e fez 
instrumento.

Rompeu minha surdez
e com um novo ardor
preencheu meu coração.
Deu-me uma vida digna
e feliz, distribuiu lembretes
de amor na minha história.
     
Chamou-me a construir
uma grande obra,
fez-me afiado e eficaz
instrumento, não qualquer
um, mas um instrumento
de restauração.

Sendo eu nas suas mãos   
instrumento, tenho a minha
vida por Ele restaurada.

Sugestão de Leitura Bíblica: 
Lc 4, 18-19

Forte (15.07.15)

Sinto-me protegido,
guardado dos devaneios
das ondas, por mais que
sejam fortes as tempestades,
sinto-me seguro em
Teu coração.

Por mais que eu não
enxergue o fim, tenho
a segurança para caminhar
hoje, para dar passos
decididos em Tua direção.

No caminho vejo setas,
tracejados que apontam
a direção.
Tenho medo do furor
da ira do inimigo e de
cair, pois julgo não saber
nadar.

De fato não sei porque
temo, pois nas tempestades
que enfrento ouço a Tua voz
que silencia o mar e acalma
o vento. Seguro abrigo é
estar Contigo, refugiado
em Teu coração.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Amazônia (14.07.15)

Louvam a Deus
os homens que
ao olhar para a
criação veem
nela refletida
O Criador.
A manifestação
Do Amor que
Inundou o mundo.
Olham e enxergam
profundo o Deus
que é Amor. 
São crianças nos
braços da Virgem,
que descansam
e crescem no berço
do Brasil. 

segunda-feira, 20 de julho de 2015

A árvore de Adão (17.05.2015)

Decaído o homem
parte em busca da
liberdade que perdera,
deformado procura a
figura.
Perdeu a postura,
esqueceu a loucura
do alto da Cruz.
Em busca da verdade
se perdeu, foi lembrado
que mais vale sua vida
restaurada do que a falsa
figura que seus próprios
olhos enxergam.
Há um olhar que vem do
alto, o do Ressuscitado,
que apresenta ao homem
o olhar restaurado, revela
o sacrifício que remiu na
cruz a árvore de Adão.

Sugestão de Leitura Bíblica:
Gn 3, 6 ; Rm 5, 12-15.

Deus é o mar (15.07.2015)

Uma multidão de rios,
que desaguam no mar.
Em dado momento se
encontram e os seus
muitos caminhos se             
tornam um só. 

O curso anterior é
convergido, unido,
as águas ganham                            
mais força, sabores
mistos.

Não importa de onde
venham, todos eles se
encontram. 
De origem comum, de
cursos diferentes,
convergem para o
mesmo fim. 

Deus é o gênesis,
fim último, Verbo
encarnado, Espírito
enviado, o mar que
une em si todos os rios.

Sugestão de Leitura Bíblica: 
Rm 12, 4-5.

Mãe da Providência (15.07.15)

Maria providencia
em meio ao sofrimento,
sorrisos  e canções em          
nossos lábios.
Faz brotar alegria e
louvor, é a mãe do
novo ardor.
Refúgio sempre certo,                  
Maria é a providência
que não falta, a mãe
que leva nos braços    
o mundo inteiro.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Louvores (08.07.15)

Vejo nascer do interior da Igreja,
louvores de um povo que tinha
muitos senhores.
Oprimidos, por longos anos
habitaram os cativeiros,
andaram distantes da verdade.
Os cativos, hoje libertos,
ao seu único Deus,
cantam hinos de glória
e rendem a Ele os seus louvores.

terça-feira, 7 de julho de 2015

Pegadas (07.07.15)

Escolhi caminhos diferentes,
optei por deixar Deus ir à
frente e eu logo após,
sigo as pegadas deixadas
pelo caminho, sigo os rastros
de amor que Ele deixou
como pistas, para que
ao fim do caminho,
eu O encontre para sempre.
Foi Jesus o meu amor primeiro,
dEle quero ser por inteiro.
Não vejo Jesus à frente,
mas vejo o caminho por Ele
trilhado.
Por vezes O vejo ao meu lado
a me lembrar que caminha comigo,
por vezes sei que Ele está
atrás a observar os meus passos.
Fato é que o caminho é sempre
o mesmo, é o único, já trilhado,
o qual eu sigo as pegadas.