sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Pródigo (30.10.15)

Eu pródigo, esperava
no regresso condenação
e tão somente acolhida
e misericórdia de meu Pai
encontrei.

Regressei e adentei a
festa, o banquete posto
é contrário ao meu
merecimento.

Fiquei constrangido com
tamanho amor e aprendi
que assim também devo
amar.

Ao que se perdeu ajudar a
se reencontrar, ao caído
levantar e nos braços do
Pai me abandonar.

Sugestão de leitura bíblica:
Lc 15, 11-32.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Teu coração (29.10.15)

Teu coração é meu descanso,
Teu coração é meu porto
seguro, é âncora que me prende
e traz segurança.

É fonte de Esperança,
lugar puro e santo.
As águas que dele
jorram lavam meu pecado.

O Amor que dele emana
me molda e constrange.
O sangue me nutre,
plasma em mim, purifica.

É Amor que redime,
ponto de encontro entre
o divino e o humano,
Fonte terna da temperança.

Inspiração, lugar onde
se renova a confiança.
É fonte de toda arte e
de toda beleza.

Onde se esconde a realeza,
convertida em Amor,
Manso e humildade,
regado de misericórdia.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Perfume do madeiro (27.10.15)

Teu cheiro ficou junto
à madeira e misturou-se
ao sangue que a lavou. 

No abraço que remiu o
mundo , fui eu também
impregnado, em mim
ele ficou marcado. 

Em meio à dor, misturava-se
ao doce cheiro de Maria, 
que ao seu lado sofria. 
Recebi dela um terno e 
doce abraço,  ficou o 
Teu e o dela em mim
misturados. 

Devo eu, ter o mesmo 
cheiro, exalar a essência
da cruz, do sacrifício, do
amor e do sofrimento.

Devo me unir e sentir
o cheiro de Tua mãe, 
beijar e recordar o Teu
fixada junto ao sangue
na Cruz.

Teu suor antes tal qual
gotas de sangue se tornou
o perfume que inundou e
salvou um a um, todos 
os homens... o perfume 
do madeiro.

Sugestão de Leitura Bíblica:
Lc 22, 41-44.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Primórdio (26.10.15)

Tudo era caos, informe 
e vazio, mas já lá no 
primórdio da Criação
Teu Espírito Santo fazia
habitação. 

Estava a pairar e ordenar
todas as coisas, estava a 
iluminar e modelar o que 
não tinha feição. 

Saudosa obra da Criação,
que do caos fez ordem,
da criatura filho, da morte
via para a vida. 

Movimento constante, 
que se faz concreto e 
visível em Cristo Jesus,
que vem para modelar 
o informe, preencher o
vazio e restaurar o que
pecado deformou. 

Sugestão de Leitura Bíblica:
Gn 1, 1-2. 

domingo, 25 de outubro de 2015

Cabana (24.04.15)

Me chamas a habitar
em Tua casa, a seguir
Tuas pegadas e descobrir
teus segredos. 

Me chamas a permanecer
em tuas vias, entronizado no
Teu coração, nas Tuas entranhas.

Serei feliz se for perseverante
e tiver em mim o desejo de 
desvendar os Teus segredos.

Na Tua casa hei de habitar,
Lá repousarei tranquilamente. 
Tua morada eterna, será para 
sempre a minha casa, ao redor 
das muralhas colocarei uma 
estaca e junto a ela hei de 
edificar a minha cabana.

Sugestão de Leitura:
Eclo 14, 22-27.

Aos quatro cantos (11.09.15)

Tenho medo de não te escutar
Tenho medo de só ouvir falar
Receio que o medo que tenho
me impeça de poder anunciar

Por onde eu for quero levar
Tua Palavra, infundir nos
corações um novo ardor

Se mandares e se assim queres,
aos quatros cantos eu vou
És tu meu Senhor,
o motivo meu anúncio

Vou em Missão anunciar o Evangelho,
plantar boas sementes em nova terra.
Pois não quero o medo me paralise 
e me impeça de ir ao encontro do
Cristo escondido...
Se mandares e se assim queres,
aos quatros cantos eu vou!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Ir ao Encontro (20.10.15)

Brasília, 20 de Outubro de 2015

Senti em mim uma inquietude que me moveu a ir ao encontro. Pensava eu poder levar Cristo, mas vi que não habitava em mim, as ondas revoltas estavam com grande violência a bater sem direção. Eu corria, mas sem rumo, não sei ao certo onde estava a minha esperança. Deixei-me ser envolto pelas circunstâncias e vi que indo em missão na verdade estava em regresso para mim mesmo. Estive distante, como nunca antes estive e da mesma forma confuso.

Em meio ao caos precisei parar para reorganizar a vida, pontuar as coisas ainda  irresolutas e continuar a obra inacabada... Me vi enfermo e Deus ao meu lado a cuidar de mim... Me vi longe e Deus a criar ocasiões para me reaproximar. Me vi desistir de mim, e Deus ao meu lado sempre a lutar... sem nunca desanimar!

Me vi aflito, porque minha esperança estava abalada... Vi a obediência ferida por não querer perder e assim ganhar a vida... e vi também os meus tantos apegos a me roubar a pobreza. Vi minha vida toda agitada e contorcida, a misericórdia em mim não entrara morada... Tantos julgamentos, tantos conceitos novos que contrapõem o meu entendimento... Me vi perdido e quão bom foi assim me ver... Pois eu que pensava ir, fui encontrado... Eu que ia ajudar fui ajudado e estando eu perdido fui reencontrado...

Ir ao encontro se tornou então reencontro comigo e com os meus desertos, com as minhas inabitáveis moradas. Quão grandiosa é uma alma, que calada, consegue escutar o seu Senhor... Quão edificantes são os conflitos quando vividos ante o Amor... Quão numerosas são as batalhas que trazem maturidade, crescimento e paz interior. Desejo ir ao encontro do outro, mas antes preciso encontrar a mim e sempre me reencontrar com e em Deus.

Rodrigo Santos, CCNAr.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Quem roubou meu sonho?

Brasília, 04 de Setembro de 2015

Vi máscaras, vi altos montes, vi lutas e conflitos. Vi tudo e não me vi. Aos poucos encontrei motivos que não me convenceram a um seguimento firme, a depositar toda minha fé... Fui caminhando meio sem rumo, mas sempre atraído por algo que movia e não sabia ao certo o que era.

Entendi que o caminho é interior. É uma descoberta que se dá a cada passo. É uma luta que não cessa! Entendi que preciso celebrar cada pequena vitória e olhar com fé e esperança, ter confiança, paciência e misericórdia diante das quedas.

Não sou eu o perfeito  que Deus chamou, sou eu um pequeno, alvo de um grande Amor. Penso eu ter escolhido, mas no ventre já era amado, separado da multidão. Fui abrasado por um fogo que me devorou, por uma chama que me consumiu e abrasou.

Tive a honra de partilhar o ventre e ser gerado na primeira casa de Jesus. Sou inteiro de Maria, sou filho da alegria. Sou fruto do Amor manifesto, sou regido e não maestro. Sou uma porção de muitos que Deus separou e preservou para si. Sou eu filho do Carisma que me chama a ser no mundo instrumento de restauração, sou eu restaurado pelos instrumentos e pela ação do próprio Espírito, que doa os dons e forma a comunhão. Sou membro de uma pequena, mas dileta porção. Chamado a ser pequeno e levar ao mundo um novo ardor!

Pensando em mim, olhando para dentro, me perguntei: quem roubou meu sonho?
Um dia fui capaz de dar uma resposta que desejo ainda amadurecer: meu sonho nunca foi roubado, sempre esteve resguardado... Meu sonho é ser o que Deus já eternidade sonhou e com Ele continuar a sonhar um mundo novo, onde o convívio sadio e a vivência fraterna não utopias, mas concretude e alegria materializada.

Continuo a sonhar... Desejo ser quem fui feito, ser restaurado e sonhar sonhos de vida eterna... Que no para sempre se fazem realidade!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Louvor e Misericórdia (13.10.15)

Quando tempo perdi olhando
somente para mim, preso ao
meu egoísmo...

Embora perdido, não desprezo
este tempo que tenho para mim
como tempo de construção e
busca pela temperança.

Deste tempo ainda tenho a firme
lembrança dos erros já perdoados,
as consequências dos bons e maus
atos.

Tirei dali grande aprendizado e
impulso de constância.
Percebi que amadureci muito
dentro de mim...

Entoei cantos de ação
de graças, minha língua
se desprendeu do palato,
meu louvor subiu tal qual
incenso e tocou o Teu
coração.

Hoje deixo o convite:
Vem aqui, dentro de mim,
entoar hinos de louvor e
misericórdia.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Âncora do Sagrado (09.10.15)

Irei ao Teu coração sagrado,
irei pela via mais fácil, pegarei
por atalho o de Tua mãe, santo
e imaculado.

Estarei ancorado junto a ele e
assim chegarei ao Teu, minhas
deformidades serão para Ti objeto
de trabalho, alvo de intercessão de
Tua mãe.

Serei todo Teu, sendo todo dela,
serei mais eu, quando de mim
não for propriedade.
Não faltará disposição se olho
pra sempre fiel e tua amada mãe,
Não me faltará coragem, se sigo
por obediência os seus santos
conselhos.

Irei pelo caminho que é certo,
para ir ao Teu  sagrado coração,
antes terei por abrigo o imaculado
coração de tua mãe, a Santíssima
Virgem Maria.

É ela a criatura mais terna e bela,
bendita entre as gerações, dona
do coração fiel  e imaculado,
que me ancora ao Teu sagrado.

domingo, 4 de outubro de 2015

Êxodo (04.10.15)

Tendo Tu apontado-me a direção,
agora posso seguir em frente.
Sei que será árdua a jornada,
longo o caminho pelo deserto.

Mas sei que logo à frente o
prêmio é certo e a consolação
será ofertada.

Suportarei os sofrimentos
presentes, colocarei os meus
pés à serviço, em jornada,
em missão.

Partirei rumo à terra prometida,
contando com Teu auxílio e
providência, com a Tua graça e
sustento.

Desejo dar passos de esperança
cega, gastar minhas forças na
caminhada, afim de conquistar
o prêmio eterno e adentrar a
terra prometida.

Estou em êxodo de mim mesmo,
partindo ao encontro da Tua
vontade para a minha a vida.

Doce olhar (26.09.15)

Devo olhar-te primeiro
e no teu doce olhar me perder.
A Ti dar-me por inteiro
Sabendo que foste Tu

O primeiro a me olhar
Como devo então ao
outro olhar?
E quando esta paz que agora
sinto se dissipar?

Quando isto acontecer,
peço-Te que me lembres
que antes de olhar, fui por
Ti olhado.

Naquele dia tive a certeza:
"Encontrei o amor da minha vida!
Encontrei a própria vida!"
Quantos anos se passaram e
o teu olhar continua a me estremecer!

Quando meu olhar não conseguir ao
Teu corresponder, olha-me demorado,
ama-me e  encontrarei-Te em minhas
memórias, unidas a Ti razões e forças
para erguer meus olhos e contemplar
o Teu abandono por mim.

Devo eu olhar-Te primeiro,
dar-me por inteiro, encontrar-me
com o Teu doce olhar.