sábado, 31 de dezembro de 2016

Descanso (31.12.16)

Óh alma, tão cansada estás!
Cansaste à procura de abrigo
longe Daquele que criou-te...
Volta correndo e ama o teu
Deus Pai Criador...
Descanse na filiação divina,
no seguro abrigo, refugia-te
no coração do Filho...
Óh alma, quão tolos são os
que vagueiam no ócio após
ter provado tão grande amor...
Há por acaso outro Deus,
outro Senhor senão este
que agora contemplo e que
não sendo suficiente o completo
sacrifício, quis ainda fazer hóspede o
seu Santo Espírito em mim?
Digo que há um só, em
Pessoas três, ao qual me
consagro inteiro...
E quanto a ti, óh alma não
tardes em amar o que primeiro
amou-te!
E assim encontrarás o que
procuras: o verdadeiro descanso.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Massacre (07.10.16)

Em Ramá chora Raquel
a dor da perda de seus filhos,
já não aceita consolação,
pois já não existem.

Choram as mães pelo
furor da ira de Herodes,
cruento massacre, que não
poupou os inocentes.

José e Maria protegeram
o menino Jesus, fazendo-se
exilados...

Mas não escapara Jesus
do cruento massacre, não
digo aqui do de Herodes,
mas o de seu próprio povo.

Chora Maria pelo massacre
que atingira Jesus, perseguido
desde o nascimento até sua
morte...

Chora Maria dor semelhante
a de Raquel, porém por ser
o próprio Deus seu consolo,
faz-se ainda, mesmo em meio
à dor, consoladora.

Sugestão de leituras bíblicas: 
Mt 2, 13-18; Os 11, 1; Jr 31,15.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Nada de mim (07.10.16)

Nada de mim mesmo
eu tenho, se tenho a Ti
e se és em mim,
serei tudo de mim.

Serei o que desconheço,
serei quem fui feito,
Imagem e Semelhança.

Escolho estar Contigo,
escolho o Amor, que seja
meu único Senhor...

Faz-me todo e inteiro Teu,
faz-me servo e amigo,
toma minha vida e o espaço
do meu coração...

Ama-me e acolha meu pouco amor,
sede meu único Deus e Senhor!
Tendo tudo de Ti e nada de mim,
serei quem sou e terei tudo o
que me é necessário.
Dá-me tudo de Ti para que eu
tenha nada de mim.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Leito da Cruz (17.08.16)

O madeiro tornou-se leito,
onde Tu fisteste enferma
a Tua humanidade.
Livre de toda culpa,
assumiste-a toda para Ti.
Deixaste ser ferido o Teu
corpo e como foi a de Tua
mãe, tiveste transpassada
de dor a alma.
Assim, deitado na Cruz feita
leito, tomaste para Ti as doenças
que foram geradas em nós pelo
pecado.
Voltou o vigor e a vida,
foi refeita e banhada do
Teu sangue a Aliança.
Ao entregar ao Pai o espírito
não havia mais dor, pois no
leito da Cruz tua alma repousou.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Doce menino Jesus (26.09.16)

Pequenino menino Jesus,
Deus de Deus, luz da luz,
Filho do altíssimo e bendito
entre as nações.

Hoje acolho-te em meus braços,
posso sentir Teu cheiro, em Ti
o perfume de Maria.

Vejo em Teus olhos tanta doçura
que faz nascer em mim um profundo
amor.

Que alegria, ter-te pequenino em meus
braços, mais tarde será a Cruz
tua manjedoura, mas agora prefiro
reter-me a ter-te em meus braços e
contemplar a Tua doçura.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Monte Santo(13.09.16)

Quem subirá ao monte santo?
quem habitará em Sua santa
habitação?
Quem poderá ver-Te?
Hoje rezo com o salmista,
e peço-Te a força do Espírito
para que seja purificado o meu
coração.
Pois meu desejo é estar em Tua
casa e contemplar-Te.
É tempo de subir o monte santo,
discernir, amadurecer, escutar a
Tua voz e seguir os caminhos que
ela me indica.
É tempo de subir o monte santo!

Sugestão de Leitura Bíblica: 
Salmo 23/24. 

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Tomé(13.09.16)

Viste o Cristo ressuscitado,
creste por O ter tocado,
Estiveste ao lado e a ti Ele
exortou que sejas um homem de
fé.

Dai-me Tomé a tua fé, pouca,
mas suficiente para tocar as
chagas de Cristo.

Dai-me Tomé a tua fé,
amadurecida pela experiência
pessoal, pelo encontro com o
ressuscitado...

E que ela seja suficiente
para que eu creia, mesmo
sem que eu O tenha tocado.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Deus ama o sertão (06.09.16)

Nas terras secas, no chão rachado,
nas vastas pastagens, onde os animais
se esforçam para encontrar abrigo.

Nas mãos que possuem profundo tato
e estão sempre à manusear as palhas,
a dar forma e criar belíssimos objetos.

No suor que se derrama sobre esta terra
que por vezes me lembra o meu cerrado,
no chão rachado, no coração cheio de dores.

Nas dores cheias de amores que já se foram,
de uma história construída na lida diária, na
renúncia dos queridos que hoje já não estão
por perto.

No deserto que é estar privado do amor
divino, no calor que sucumbe o grito da
esperança, no horizonte, na lembrança.
no sertão que já foi mar e agora é paisagem
que traduzo em versos.

Em tudo talvez não O enxerguem, mas estou
aqui a pensar e escrever...
Em tudo isso está Tua presença e sei que é
viva não só em meu coração, a certeza que
Deus ama o sertão!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Sangue e água (25.08.16)

Do lado aberto,
do teu interior,
saia misericórdia
e amor.

Em tudo obediente,
na cruz entrega ao
Pai o espírito, o
servo sofredor.

Com sede de vidas,
de almas que amam
o Pai, instaura
silêncio na tarde
sombria na qual
morreu o Filho de
Deus.

Eis que está por vir
a noite solene, que o
coração vela em espera
por Tua vitória.

Quem poderá impedir-Te?
A morte? Quem remendará
o véu rasgado no templo?
Quem mais seria cordeiro
em Teu lugar?

Grande mistério de amor,
dar a vida e estender
perdão e misericórdia à
toda humanidade.
Silencioso mistério que
emerge quando tudo está
consumado.

Não tiveste nenhum de Teus
ossos quebrados e do lado
aberto pelo soldado, jorrou
sangue e água.

Sangue que lava minha
história e traz restauração,
água que lava e sacia a sede
da minha alma.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Leito da Cruz (17.08.16)

O madeiro tornou-se leito, 
onde Tu fizeste enferma a 
Tua humanidade. 

Livre de toda culpa e sendo
Tu inocente, assumiste-a toda
para Ti. 

Deixaste ser ferido o Teu corpo
e transpassada de dor a Tua alma.
Assim, fizeste da Cruz o Teu leito. 
Tomaste para Ti as doenças que 
o pecado causou em nós. 

Voltou o vigor e a vida, foi refeita
e banhado no Teu sangue a Aliança.
Ao entregar ao Pai o Espírito não
havia mais dor, pois no leito da Cruz
Tua alma repousou. 

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Poço (11.08.16)

Um santuário que jorra
água viva, um poço no
deserto que tem por
nascente o Cristo vivo
e ressuscitado.

Eis que o Senhor me chama
a jorrar em meio à terrra
árida, a levar esperança
e alegria aos corações
descrentes.

Quer fazer de mim um rio
que corre em meio ao deserto,
um lugar de acolhida e comunhão,
aonde o povo sacia sua sede.

Seja então, Senhor, a fonte
que jorra sem cessar, a minha
nascente, para que eu seja
água viva, na vida de quem
tem sede, um poço que sacia.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A pena de Teresa(05.08.16)

Minha pena ainda será
instrumento que proporciona
o encontro de almas.

A tinta no papel,
resume em versos
o meu desejo de
tocar o céu.

Destas pobres e
indignas mãos,
Deus faz brotar
canções.

Com um pena empunhada,
tento revelar Tua face
sagrada.

Alma escrava, em busca
da Verdade, da liberdade
que há fora deste cárcere
de mim mesmo.

Deus afável, que acolhe
com carinho a tinta que
borra o papel nos ensaios
de ser livre em Ti.

Usa-me, pois recebi por
missão empunhar a pena
de Teresa.




quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Antônio de Deus (11.08.16)

Antônio, de Lisboa,
de Pádua, Antônio
missionário, frade,
amigo, atento e irmão.

Antônio, entregue,
feliz e decidido,
Antônio, simples
e incisivo.

Antônio, filho de
Francisco, pão dos
pobres e tesouro da
Igreja.

Antônio que espalhou
por meio de sua pregação
e testemunho, novo ardor
nos corações.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Habitação (03.08.16)

No raiar deste novo dia
quero ofertar a Ti o meu
coração, na entrega, na
oblação construir o meu 
sim. 

O meu desejo é adentrar 
Tua habitação, fazer do
Teu santuário a minha 
casa. 

Estarei eu em retorno
ao ventre materno, a 
ser gestado para nascer
de novo na água e no
Espírito. 

No raiar deste novo dia,
no nascer do por do sol, 
na noite que a luz dos
astros alumia, quero 
poder dizer que minha
casa é a Tua habitação. 

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Com Maria, ser mar... (02.08.16)

Diante da imensidão do horizonte
que contemplo, vejo o Senhor a
convidar-me a ir às águas mais
profundas, a ser grande como o
mar que se perde à minha vista.

Me recordo do grande chamado
de Maria, naquela jovem menina
que ousou dizer sim e abandonar-se
nos planos de Deus...

Mesmo sem saber como se dariam
todas as coisas, permaneceu fiel,
foi longe e não desistiu...
Hoje suplico a ela que rogue por
mim, que seja minha intercessora!

Vinde, Espírito Santo! Vinde e
ensina-me a com maria, ser mar
a ousar abandonar-me e fazer a
vontade de Deus.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Tear (19.01.16)

A fiar, tecendo minha alma,
estão as Tuas mãos, a desfazer os
fios embaraçados e dando forma
aos novelos. 

A fiar, minha história, está o
Restaurador, com firmeza e
traços delicado repinta a
imagem que o pecado deformou.

Deixa nos detalhes Seu toque
artístico e amoroso, deixa nas
entrelinhas comentários e breves
explicações que datam o dia e a
hora que esteve à tear minha alma,
à fiar minha história. 

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Coração imaculado (14.07.16)

Mãe, do coração imaculado,
Virgem concebida sem pecados, 
preservada da mancha original, 
proteja-nos das lutas constantes 
travadas contra o inimigo.

Bem sabemos que é contra os 
espíritos espalhados nos ares que 
lutamos, e por nossas forças não 
podemos vencê-los.

Invocamos então a tua poderosa 
intercessão e o auxílio da milícia 
celeste para que a luz seja soberana 
e vitoriosa ante as trevas.

Mãe do coração imaculado,
Leva-nos à Jesus e guarda-nos 
em Seu coração sagrado.
Sede a nossa proteção, 
agora e sempre. Amém!

sábado, 2 de julho de 2016

A morte de Teresa (12.06.16)

Descanse teus pés que
andaram por Ávila e 
seus arredores e tocaram
as terras do coração de 
Deus. 

Descanse teus ouvidos
que não cansaram de 
escultar a voz de Deus. 

Descanse teus olhos 
que viam além e ousavam
em Deus, crendo sempre 
em Suas moções.

Descanse tua alma,
íntima amiga da Trindade
Santíssima.

Descanse teu coração,
sempre ardente de amor
por Deus, descanse Teresa,
viva para sempre ao lado
de Deus! 

sábado, 25 de junho de 2016

Fogueira (20.06.16)

Há em meu coração uma grande
fogueira que precisa ser alimentada
pelo fogo vindo das almas sedentas
do Teu amor.

Há muitos operários que levam a
lenha e a mantém viva, há muitas
mãos que se empenham em dar-se,
em servir-Te.

Rogo por estes, que são servos Teus
comprometidos em salvar-me e que
também o Senhor me entrega aos
cuidados.

Que meu fogo seja alimento e aqueça
os corações gélidos, que seja vivo e
constante, dá-me gratuitamente os
benefícios que me conduzem e fazem
permanecer ao Teu lado.

Me pedes mais, que eu vá mais longe
e mais fundo, que eu mantenha vivo
dentro de mim o fogo do Teu Espírito
Santo, que alimenta esta grande fogueira.

sábado, 18 de junho de 2016

Prêmio celeste (15.06.16)

Gozam de verdadeira liberdade
as almas que conseguem alçar
voo rumo ao prêmio celeste e
no abandono total de si são
tocadas pela brisa celeste.

E o que importam as grandes
tribulações, os conflitos e as
inúmeras incertezas?

Ao meu lado tenho já o prêmio
celeste e importa que eu o siga
decididamente.

Neste seguimento, imponho
todas as minhas forças, coloco
toda a minha fé, como se à minha
frente já não houvesse dias e noites.

Faço Dele minha fortaleza, o meu
abrigo e lugar de descanso, vivi
hoje o meu reencontro após a
aridez do deserto.

O tenho novamente por perto
e pouco importa o que há de
vir, serei eu fiel, irei até o fim
neste propósito de ser inteiro
Teu e ter por perda o que seria
a mim vantagens.

Não alcancei o alvo, mas o
persigo com afinco, a fim
de que seja santo eu e
santificados os meus, pois
importa que eu o siga, e
assim o faça, decididamente.

Sugestão de leitura bíblica:
Fl 3, 1-21. 

sábado, 11 de junho de 2016

Estavas comigo (11.06.16)

Te sinto aqui perto de mim,
e eu perdido aí dentro de Ti,
agora à vários passos distantes
do deserto onde estive a vagar.

Procurei a Tua voz e presença.
e não pude perceber que estavas
ali, perto de mim, caminhando
ao meu lado, nos dias de forte
calor e escassez da minha alma.

Estavas comigo, em meio
às inúmeras tempestades
que me amedrontaram e
ofuscaram a visão.

Estavas ali, a cada passo,
paciente e a esperar que
eu pudesse ver, sentir a
Tua companhia e assim
reencontrar a direção.

Obrigado, pois em meio
ao deserto não estive só,
Tu estavas comigo e eu
Contigo, mesmo que eu
não conseguisse perceber.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Melhor caminho (08.06.16)

Conduza-me então, Senhor, pelo
melhor caminho, pelo barco de
Tua vontade.

Eis que de mim não tenho posse
e assim posso ser todo teu, não
sei aonde me levarás, mas creio
que me basta a Tua companhia.

Talvez pelo mar, em um dia de
suave maresia, eu me encontre
com um sorriso vindo do alto.

Quem sabe pelas grandes
rodovias, um passarinho me
pare e cante louvores a Ti.

Ou ainda nos altos céus,
as nuvens me mostrem
que é possível tocar a
eternidade.

Nos vales, serras e
montanhas, no céu, na
terra, no mar...
Andando, correndo,
navegando, voando...

Basta-me a fidelidade e a
minha entrega total para que
eu encontre, conduzido por Ti,
o melhor caminho.

domingo, 5 de junho de 2016

Aonde moras (05.06.16)

Seguir-te-ei logo após,
tendo eu nada em minhas
mãos, posso dar-me por
inteiro e receber de Ti todo
bem e toda graça...

És, Senhor, o meu sustento,
a minha fortaleza!
Deus bondoso que infunde em
meus lábios as palavras que
me unem a Ti.

Deus Eterno e Onipotente,
Força dos fracos e constância
dos que dispõem-se a seguir-Te.
Leva-me Contigo aonde Tu moras.

Os passos de Maria (29.05.16)

Os passos de Maria seguem
fielmente pela estrada que é
Jesus.

No caminho deixa flores
e seu perfume que indicam
por onde devemos ir.

Maria conheceu o Restaurador,
Maria espalhou novo ardor.
Maria formou o Cristo,
maria amou-O e foi com
Ele até o fim.

Maria é fiel intercessora,
traz esperança, alegria,
paz e novo ardor.

domingo, 22 de maio de 2016

Em meio a nós (22.05.16)

Em meio a nós Tu estás a ensinar
que devemos partilhar, por e em
comum e fracionar, pois assim
seremos um.

Em meio a nós Tu estás e não são
necessárias as palavras, somente
que olhe-nos e ame-nos como de
forma natural Tu já o fazes.

Em meio a nós está o início, o
centro, o coração da Igreja, a
Verdade que liberta o mundo,
o Amor que restaura o homem.

Em meio a nós está o modelo
perfeito, do Deus vivo e uno,
que se fez carne e habitou o mundo,
para fazer do mundo um lugar santo.

Em meio a nós está o sentido das
nossas vidas, o tesouro escondido
pelo qual vendemos tudo que temos,
em meio a nós está Jesus.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Pentecostes (17.05.16)

Eis o canto: 
Vinde, Espírito Santo! 
Vinde e renovai a face
da terra!

Chama ardente, fogo santo, 
que envolve e dá coragem
para que o anúncio ecoe
aos quatro cantos da terra. 

Sim, Ele vive! 
Nós vimos o Cristo! 
Ele está conosco! 

Eis a promessa! 
Sobre nós os dons,
a força e o vigor! 

Veio para nos retirar
de nossos túmulos, 
para trazer o sopro da 
vida, paz e ressurreição! 

Todos são um e filhos
do mesmo e único Deus,
todos estão tomados pela
força do Espírito Santo,
é Pentecostes!!! 

terça-feira, 10 de maio de 2016

Regalos da oração(10.06.15)

São muitos os benefícios dos
quais o Senhor dota a minha
alma, é um contentamento
pelo desgaste e uma profunda
paz.

Fruto do Espírito que traz e
está a semear a concórdia e
a mansidão, a alegria plena e
conquistada pela intimidade.

São os benefícios da alma
que se une em oração e tem
em si o silêncio necessário
para a escuta.

Para, ouve, silencia, adentra
o interior na busca das mais
altas moradas, obtém do Rei,
os regalos da oração.

domingo, 8 de maio de 2016

Ventre da humanidade (08.05.16)

Em Maria a humanidade
é gerada, no ventre por
Deus preservado está o
Filho no qual o Pai  põe
todo sua afeição.

Em todas as mulheres,
que recebem de Deus
esta missão de ser
ventre e gerar a
humanidade, está a
benção de Deus.

Eis o Espírito, que faz
fecundo o sim e sustenta
cada vocação.
Eis Maria, Esposa do Espírito,
a indicar o caminho.

Nos medos, nas inseguranças,
na alegria de acolher a vida,
faz-se fiel intercessora.

Eis a Mãe de todas as mães,
vosso exemplo e aquela que
cuida das que cuidam de seus filhos!

terça-feira, 3 de maio de 2016

Horto (03.05.16)

Aba Pai!
Exclamavas em alta voz
naquele monte, pedindo
Àquele que te enviou
que cumprisse Sua vontade.

Aba Pai!
Hoje clamo eu, para que
eu suporte os sofrimentos
com paciência e determinação.

Nada do que sinto tento equivaler
à Tua dor e agonia naquele monte,
ao contrário, somo junto à elas, para
que eu também encontre o alívio de
minhas dores.

Cada dia é para mim um
novo horto, que me impulsa
a dizer sim e aderir ao cálice
de Tua vontade.

Sugestão de leitura bíblica: Mc 14, 36. 

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Paixão e Mistérios (27.04.16)

Como me faz bem
direcionar o meu
olhar para o alto e
pensar em Tua Paixão.

Como me inquieta
fazer-me cativo e
entrar no cárcere de
Tua realeza.

Sinto minha alma
unida por elos de
uma bela corrente à
Tua Paixão e tudo isto
são para mim mistérios.

Sim, fico aqui preso,
a pensar em Tua Paixão
e nos Teus mistérios que
afagam minha alma.

Emanuel (27.04.16)

Tua presença veio trazer-nos
a Esperança e renovar a fé
para que retornássemos ao
Pai.

Em uma noite de procura,
angústia e dor, sofreste
o teu primeiro horto ainda
no ventre de Maria.

Não encontraste abrigo
nas portas daqueles que
estavam com as portas
dos corações fechadas.

Nasceste pequenino,
frágil, e um estábulo,
para lembrar-nos que
mesmo na dor do horto,
Deus é conosco!

terça-feira, 19 de abril de 2016

Ser mar com Deus (19.04.16)

Ora calmas, ora revoltas
são as ondas que inundam
meu interior.

São sim de amor e bondade,
mas nem sempre brandas,
mansas.

Fortes ventos me agitam e
me levam a crer que sem
Jesus não posso acalmar
as minhas tempestades.

Manso e humilde, de coração
misericordioso e todo entregue
ao Pai, docilmente Ele me
ensina que Deus é o mar.

O mar ao qual submeto
minha ondas, minha vontade!
E ao assim fazer, meu desejo
deve ser um só: fazer-me mar
com Deus.

Nova terra (20.01.16)

Nova terra tens para mim,
mas minha morada eterna
é o Teu coração.

 Deixo aos Teus cuidados
aquilo que não posso cuidar,
sigo-Te, vou aonde mandas.

A Ti a minha história,
tudo o que construí e
aquilo que precisa ser desfeito.

 A Ti os meus laços,
o meu afeto e o meu medo,
em Ti a minha segurança e
fortaleza.

Minha terra é Tua vontade,
que hoje move-me a ir além,
a deixar minha terra em busca
de uma nova terra.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Refúgio dos náufragos (12.04.16)

Em Ti Jesus ponho a minha confiança
para que o meu ânimo não seja abatido,
faço de Ti a minha segurança, o meu forte,
o meu Amigo.

Em Ti Jesus busco consolo
para os tormentos de minha alma,
em Ti encontro forças e a
tempestade se acalma.

Alma esposa, amado e dulcíssimo
Jesus, que diante do sofrimento
permanece fiel.

Em ti amada Mãe, Virgem Maria,
busco fortaleza e uma fé viva.
Tu que és refúgio dos náufragos,
roga por nós para que tenhamos
novo ânimo, novo ardor e uma
fidelidade provada no amor
e sofrimento. Amém.

sábado, 9 de abril de 2016

Filiação (09.04.16)

Envolvei-me ó Deus em
Vosso abraço paternal,
fazei-me descansar de
minhas misérias e acolher
no meu íntimo a Vossa
misericórdia.

Vossa ternura aquece
e fazer arder o meu
coração.

Sou envolto de grande
paz, alegria e mansidão.
Paz bendita, anúncio
primeiro da ressurreição.

Sou como um passarinho,
que procura abrigo em
Teu sagrado coração.

Sou um peregrino a
desbravar estradas que
me conduzem a um
repouso na misericórdia
e filiação divina.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Destino (29.03.16)

Na luz de meus olhos
distantes, no frescor
da brisa que toca meu
rosto, no abraço, no sabor.

Onde vou sinto Tua presença,
meus pés tocam o solo santo,
com ousadia adentro a Tua
morada.

Qual seria minha estrada?
Aonde devem ir meus pés?
Qual é a direção, o destino?

São tantas dúvidas,
meu destino incerto,
mas meu caminho está
seguro, protegido em Tuas
mãos.

domingo, 27 de março de 2016

Cela de Amor (07.01.16)

Eu, cativo, acorrentado à
Tua cruz, sinto-me livre
prisioneiro e posso ser
por inteiro junto a Ti.

Eu, o Senhor teu Deus,
tenho-te em minhas
mãos, dou-te a plena
liberdade.

Grande mistério,
verdadeiro e eterno,
redentor e atual.

Ouço e estou perto
dos que invocam o
Meu nome, trago paz
e consolação, fortaleza.

Preso, sinto-me livre,
cativo, liberto.
Sinto meu coração junto
ao Teu, trancado em uma
Cela de Amor.

Beijos de amor (27.03.16)

Cada vez que comungo
e sinto o Teu sangue, a
tocar meus lábios, lembro
que devo sempre fazer
memória do Teu sacrifício.

Revivê-lo e ter viva em
mim a gratidão pela
misericórdia que abraçou
minha vida.

Com alegria, posso renovar
meu sim toda vez que recebo
o pão feito Tua carne e o vinho
o mesmo sangue que cobriu
o madeiro.

Permita-me contemplar as
chagas que trouxeram-me
de volta à vida, e estando
bem perto distribuir nelas
beijos de amor.

Feliz culpa (27.03.16)

Tua voz rompe o silêncio,
e tua face gloriosa vem
dizer-me: "A paz esteja
convosco!"

Sim, sinto esta paz que
me faz acreditar que o
salário de minhas culpas
está pago.

Posso então entoar um
feliz canto que diz: "ó
morte, onde estás ó morte?"

Não sei onde habitas,
mas meu Senhor está
ante meus olhos, vivo
e ressuscitado.

Feliz culpa, que mereceu para 
si tão grandioso Redentor!
Feliz noite, em que a morte
está vencida pelo Cristo 
ressuscitado.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Pétalas de fogo (12.03.16)

Vejo pétalas envoltas
de uma forte de chama,
ao pó retornam e tocam
o solo.

São sinais de renovação,
estão sempre a florir e
renascer neste solo.

Pétalas de belas rosas,
que exalam o cheiro
da presença de Deus,
consigo levam o vigor
do tempo novo.

O solo é santo e fecundo,
as rosas de formidável
aroma, o tempo é a graça
que se derrama e as pétalas
são de fogo.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Voz doce (09.03.16)

Com voz doce insistes em
chamar minh'alma para que
não se aparte de tua vontade.

Penosa dor é poder ouvir-te,
pois a voz doce que alcança
os meus ouvidos e coração
estremece o meu interior.

A agonizante alma logo se
desfaz, se não faz o que
mandas, mistura-se à dor
e ao tormento, tornar-se
um poço de prantos.

Move-te, óh alma!
Busca e alcança o Senhor,
rejeita as coisas peçonhentas,
abraça e ama o Sumo Bem,
sê tu, amiga íntima do Rei.

terça-feira, 8 de março de 2016

Aprisco (08.03.16)

No redil somos muitas,
protegidas por um porteiro
que não permite que outro
entre, senão o nosso Pastor.

Chama-nos à porta sempre
que é chegada a hora da
pastagem, e em seguida
invade-nos uma luz forte.

Somos conduzidas,
às dispersas reúne,
encontra e faz festa
quando a que estava
perdida é encontrada.

Senti-me incumbida de
contar a todos que O
sigo e amo, tenho em
mim o seu cheiro.

Sigo o Bom Pastor, que
com cajado em mãos,
de voz conhecida, estava
a me chamar à porta do
aprisco.

Sugestão de Leitura Bíblica:
Jo 10, 1-4.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Ser criança (01.03.16)

Quero ir de geração em
geração e neste passeio
contemplar a Tua
misericórdia, sentir a
Tua presença.

Voltar em minha história,
contemplar o Teu amor,
encontrar-me comigo
criança.

Colorir o que está sem cor
com a aquarela que ganhei
de presente.

Pincéis, tintas diversas,
de cheiro agradável,
unem-se e tocam o papel,
dando vida e sabor.

Vem comigo neste regresso,
encontrar em mim a infância,
a criança que mora dentro de
mim.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Deus Pai Criador(24.02.16)

Deus Pai do universo Criador:
das aves, do céu, do homem,
da terra... em tudo é manifesto,
presente e real.

Deus Pai zeloso, bondoso e
compassivo, que acolhe com
misericórdia e perdoa os filhos
arrependidos.

Deus Pai que deposita no homem
a confiança, Deus Pai paciente e
terno, que refaz na encarnação do
Verbo a antiga Aliança.

Deus Pai que ama, e acolhe
na partida, na permanência
e no regresso, Deus Pai criador
de todas as coisas, do universo.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Novo martírio (15.02.16)

Seguir a via da cruz,
deixar-se crucificar,
amando e sofrendo,
encontrar a alegria. 

No alto do madeiro,
unir-se ao redentor
sacrifício, deixar-se
inebriar no mistério.

Ser um com Cristo,
amar e sofrer, doar-se,
dar a vida em resgate,
viver para amar.

Amar e abraçar a cruz,
suportar as injúrias e
tormentas, sofrer por
e com Cristo um novo
martírio.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Gritos de misericórdia (10.02.16)

Ouço gritos vindos do
interior, de uma distante,
longínqua terra, formando
o clamor do povo.

Pedem paz, compaixão,
antes sobre si...
surpreendi-me quando
percebi que lá estava eu,
e que minha voz unia-se
ao coro.

Sou eu também o povo,
que necessita provar e
ser envolto pela
misericórdia do Pai,
nós, seus filhos,
entoamos gritos de
misericórdia.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Água e fogo (07.02.16)

Vinde Espírito Santo,
com o fogo aquecer
os meus sentimentos,
com a água derrubar
debaixo para cima, o
muro que ergui.

Vinde Espírito Santo,
encontrar espaço e
agir, construir, fazer
florescer.

Com água e fogo,
com amor e ardor,
aquecer e descontruir,
refazer, restaurar. 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Cais (27.01.16)

Meu lugar, aos teus pés,
meus pés na tua estrada,
Teu querer aos poucos
conforma a minha vontade.

Em ondas tranquilas,
com maré baixa avisto,
o novo que é refletido
com o por do sol.

Em oração, agradeço,
suplico, paro, escuto:
eis, o meu porto, o
meu coração.

No cais o meu barco,
dentro dele as minhas
redes, meu cais a tua
vontade, meu porto o
teu coração.

domingo, 17 de janeiro de 2016

O homem interior (17.01.16)

Do meu interior saí os bons
e maus conselhos, as retas
e tortuosas inclinações.

Preocupe-me em manter
limpa a Tua casa e habitação,
o meu interior e secreto.

Sozinho, sou tendencioso
e inclinado ao mal, porém
Tua graça transfigura e
dá nova forma à deformidade.

Que hoje a minha prece
alcance o Teu coração e
que sobre mim seja estendida
a Tua misericórdia.

Revesti, pois, o meu homem
interior, para que configure-se
e seja restaurado à Tua imagem
e semelhança.

Susgestão de Leitura Bíblica: 
Cl 3, 1-10; Mc 7, 1-23.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

A Ternura de Maria (07.01.16)

A ternura de Maria traz
segurança, paz e consolo.
Sob seus cuidados estamos
protegidos, entregues e
podemos descansar.

Encontramos na Mãe de
Deus, o mesmo abrigo
de Jesus, encontramos
o Amor terno.

Ali, rendidos, estamos cheios
da presença do Espírito,
abandonados à ternura do
Deus que ama, por intermédio
da ternura de Maria.

E eu? (13.01.16)

Hoje vejo-Te a questionar-me
e a confrontar a minha liberdade,
perguntando-me se sou mais um
dos que desejam apartar-se da
Tua vontade.

Não sei se tenho a fidelidade,
disponibilidade e vontade que
é necessária para chegar até
o fim e alcançar a consumação.

Mas sei que em mim trago um
ardente desejo de ser Teu seguidor
e permanecer junto a Ti.

Tal desejo, mistura-se aos medos,
às angústias e confusões que
coabitam no meu coração.

Ouvindo a Tua voz a questionar-me,
paro e reflito: vou retirar-me devido
ao peso de Tuas palavras ou ficarei
ao Teu lado?

Sugestão de leitura bíblica: 
Jo 6, 60-67.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Ao coração do Mestre (12.01.16)

Íntimo, compassivo,
paciente e bondoso,
Rei e Senhor, servo
e bom Mestre.

Decidi seguir-Te e
firmar os meus pés
em Tua estrada, sigo
as Tuas pegadas.

Perdi minhas seguranças,
para obter a grande riqueza.
Parece que nada tenho,
mas nada me falta.

Sinto-me protegido,
fortalecido por Tua
graça e tudo é ameno.

Chamas-me a partir,
a anunciar, mas antes
queres preparar-me,
deixando um convite.

Pedes-me para que
eu vele Contigo, para
que assim, me encontre
e seja Teu discípulo.

Escolho pois ficar ao lado,
e no silêncio escrever,
contando minha história
ao coração do Mestre.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Junto ao Pai (06.01.16)

O que era há de vir,
Veio e retornou para
onde estava antes.
Atemporal, sempre
presente.

Sentado à direita de
Deus, elevado acima
de todos homens, a
todos submisso.

Em tudo obediente,
compassivo, servo e
entregue.

Sendo de origem divina,
fez-Se homem, um com
todos, para levar todos
ao Pai.

Sugestão de Leitura Bíblica: 
Jo 6, 60-62.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

À Cruz Contigo (05.01.16)

Uni-me Senhor à Tua Paixão
e do Teu lado aberto, envia o
sangue que me redime.

Óh Amado, quão grandiosas
são minhas dores, mas ainda
assim tão menores que as Tuas.

Ensina-me então a como amar e
sofrer, inebria-me em Teu sangue.
Ama-me em Tua Paixão e dai-me
amor por ela, leva-me à Cruz Contigo.

O Eterno traz o novo (03.01.15)

O Eterno traz o novo, pondo-me diante 
do Cristo crucificado, vivo e ressuscitado 
contemplo a vida que não finda. 

Ao Seu lado delícia eterna, felicidade 
sem limites. Alegria sem fim! 
Aqui, contemplo o Esplendor da 
Glória, do Deus Eterno e todo poderoso, 
a revelar-me Seus grandes prodígios. 

Que alegria é adentrar o santuário 
do Senhor e ali poder adorá-lo, 
que alegria poder encontrá-lo, 
conversar com Ele e receber 
consolação. 

Sim, Cristo com um novo ardor 
inflamou a terra, os reis adoram 
o Rei menino, chegaram e prostraram-se 
ante Sua realeza. 

Este menino, causa de  contradição, 
é o Rei dos quatro cantos da terra, 
o Eterno que traz o novo, o Redentor 
e Restaurador de todos os homens. 
Cristo, com um novo ardor abrasou 
nossos corações, inflamou a terra.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Rei em toda a terra (01.01.16)

Ao Rei meu canto e gratidão,
por devolver-me à vida e das
trevas conduzir-me à Sua
majestosa Luz.

A minha oração seja tal qual
o incenso e toque os céus,
o meu louvor tão afiado que
alcance e alegre o Rei.

Não morrerei, pois preciso
proclamar as maravilhas do
Senhor, cantar seus prodígios
em toda terra.

És Rei misericordioso, digno
de todo louvor e honra, Rei em
toda a terra!