quarta-feira, 30 de março de 2016

Destino (29.03.16)

Na luz de meus olhos
distantes, no frescor
da brisa que toca meu
rosto, no abraço, no sabor.

Onde vou sinto Tua presença,
meus pés tocam o solo santo,
com ousadia adentro a Tua
morada.

Qual seria minha estrada?
Aonde devem ir meus pés?
Qual é a direção, o destino?

São tantas dúvidas,
meu destino incerto,
mas meu caminho está
seguro, protegido em Tuas
mãos.

domingo, 27 de março de 2016

Cela de Amor (07.01.16)

Eu, cativo, acorrentado à
Tua cruz, sinto-me livre
prisioneiro e posso ser
por inteiro junto a Ti.

Eu, o Senhor teu Deus,
tenho-te em minhas
mãos, dou-te a plena
liberdade.

Grande mistério,
verdadeiro e eterno,
redentor e atual.

Ouço e estou perto
dos que invocam o
Meu nome, trago paz
e consolação, fortaleza.

Preso, sinto-me livre,
cativo, liberto.
Sinto meu coração junto
ao Teu, trancado em uma
Cela de Amor.

Beijos de amor (27.03.16)

Cada vez que comungo
e sinto o Teu sangue, a
tocar meus lábios, lembro
que devo sempre fazer
memória do Teu sacrifício.

Revivê-lo e ter viva em
mim a gratidão pela
misericórdia que abraçou
minha vida.

Com alegria, posso renovar
meu sim toda vez que recebo
o pão feito Tua carne e o vinho
o mesmo sangue que cobriu
o madeiro.

Permita-me contemplar as
chagas que trouxeram-me
de volta à vida, e estando
bem perto distribuir nelas
beijos de amor.

Feliz culpa (27.03.16)

Tua voz rompe o silêncio,
e tua face gloriosa vem
dizer-me: "A paz esteja
convosco!"

Sim, sinto esta paz que
me faz acreditar que o
salário de minhas culpas
está pago.

Posso então entoar um
feliz canto que diz: "ó
morte, onde estás ó morte?"

Não sei onde habitas,
mas meu Senhor está
ante meus olhos, vivo
e ressuscitado.

Feliz culpa, que mereceu para 
si tão grandioso Redentor!
Feliz noite, em que a morte
está vencida pelo Cristo 
ressuscitado.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Pétalas de fogo (12.03.16)

Vejo pétalas envoltas
de uma forte de chama,
ao pó retornam e tocam
o solo.

São sinais de renovação,
estão sempre a florir e
renascer neste solo.

Pétalas de belas rosas,
que exalam o cheiro
da presença de Deus,
consigo levam o vigor
do tempo novo.

O solo é santo e fecundo,
as rosas de formidável
aroma, o tempo é a graça
que se derrama e as pétalas
são de fogo.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Voz doce (09.03.16)

Com voz doce insistes em
chamar minh'alma para que
não se aparte de tua vontade.

Penosa dor é poder ouvir-te,
pois a voz doce que alcança
os meus ouvidos e coração
estremece o meu interior.

A agonizante alma logo se
desfaz, se não faz o que
mandas, mistura-se à dor
e ao tormento, tornar-se
um poço de prantos.

Move-te, óh alma!
Busca e alcança o Senhor,
rejeita as coisas peçonhentas,
abraça e ama o Sumo Bem,
sê tu, amiga íntima do Rei.

terça-feira, 8 de março de 2016

Aprisco (08.03.16)

No redil somos muitas,
protegidas por um porteiro
que não permite que outro
entre, senão o nosso Pastor.

Chama-nos à porta sempre
que é chegada a hora da
pastagem, e em seguida
invade-nos uma luz forte.

Somos conduzidas,
às dispersas reúne,
encontra e faz festa
quando a que estava
perdida é encontrada.

Senti-me incumbida de
contar a todos que O
sigo e amo, tenho em
mim o seu cheiro.

Sigo o Bom Pastor, que
com cajado em mãos,
de voz conhecida, estava
a me chamar à porta do
aprisco.

Sugestão de Leitura Bíblica:
Jo 10, 1-4.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Ser criança (01.03.16)

Quero ir de geração em
geração e neste passeio
contemplar a Tua
misericórdia, sentir a
Tua presença.

Voltar em minha história,
contemplar o Teu amor,
encontrar-me comigo
criança.

Colorir o que está sem cor
com a aquarela que ganhei
de presente.

Pincéis, tintas diversas,
de cheiro agradável,
unem-se e tocam o papel,
dando vida e sabor.

Vem comigo neste regresso,
encontrar em mim a infância,
a criança que mora dentro de
mim.