domingo, 25 de junho de 2017

Sou apenas barro (25.06.17)

Sou apenas barro,
até que sobre mim
venha o sopro de vida...
Sou matéria, substância
em Tuas mãos...
Por Ti criado e que só
por Ti pode ser refeito e
restaurado...
Sou apenas barro. mas de fato sou, s
e sou em Ti, se contemplo as obras de
Tuas mãos, nelas enxergando que
há mais do que barro modelado...
Se em Ti permaneço, pondo-me
ao Teu lado, podendo assim
perceber que  de fato apenas barro
sou...
Sou apenas barro... mas, Teu sopro
sobre mim dissipado traz vida nova
e uma nova chance de por Ti todo o
meu ser restaurado.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Superfície

Não nas margens,  nem
na superfície, tampouco
à beira do caminho...
Me chamas ao profundo, a um
total abandono, a adentar nos
Teus insondáveis mistérios e
deles ser participante...
Avante! Além daqui...
Além de onde um dia eu
possa imaginar ir...
Além das margens,
além das fronteiras...
Conduzido não pelas minhas
próprias forças, mas por Teu
Espírito Santo...
Em cada passo, em cada canto,
encontrar-Te e relevar Tua presença...
Ir além, mais longe, mais fundo...
Preciso hoje romper com as margens
e sair da superfície.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Bilhete a Santo Antônio (13.06.17)








Escrevi em um pequeno papel
pedidos ousados, que não ousaria
pedir a quem  não é amigo íntimo
amigo de Deus.

Escrevi-os destinando cada um à
intercessão de Santo Antônio, não
na certeza de obter, mas na certeza
de chegaria junto a Deus a minha
prece.

Alguns deles posso dizer aqui: pedi
uma vida íntima de Deus como foi a
sua, pedi zelo no anúncio e na vivência
do Evangelho, no amor aos irmãos.

Pedi fidelidade nas coisas mínimas
e grande empenho para que as obras
sejam mais vivas e eficazes dos que
as palavras.

Pedi que ele já tendo alcançando,
pudesse interceder para que eu
também um dia possa estar para
sempre ao lado de Deus.

Escrevi meu bilhete um pouco
envergonhado e confiei-o ao
seu cuidado, desde já agradecendo...
Era simples e intitulado: "Bilhete a
Santo Antônio".