Nova esperança (24/11/17)

Sim, as tais aflições que 
parecem não cessar e trazem
consigo um convite a um 
louvor perene, a uma espera
que há de romper com as 
prisões interiores e dar 
acesso à ação do Espírito Santo.
Sim, a esperança que rompe com
as paredes do lugar fechado aonde
encontro-me retido. 
Sim, o coração que não fica inerte
e ao contrário, põe-se à caminho, 
em busca de uma nova esperança.
Sim, a nova esperança que nasce
no coração que com novo ardor
sabe esperar e crer somente.  

Postagens mais visitadas