sexta-feira, 2 de março de 2018

Naquele barco (05.08.17)

Naquele distante barco
que não sei para onde
vai...
Sem ter os lemes em
mãos e tampouco saber
nadar...
Devo ir, abandonar-me,
embalado pelo canto dos
pássaros assumir o que
está por vir, fazendo-me
a própria vítima a ser
imolada no altar do
sacrifício.